Produtos naturais / Suplementos Alimentares

Portes de correio Grátis. Pedidos de Valor Superior a 50 Euros. Para Portugal.
21 8223546 96 0489987

Pele seca ou pele alipídica ou alípica e pele desidratada.

Cuidados a ter no tratamento da pele seca e desidratada.

A pele seca aparece devido à fraca actividade das glândulas sebáceas, que é atribuível não só a uma predisposição genética, mas também a um excesso de exposição a factores agressivos do meio ambiente, em particular ao sol, ao abuso do álcool ou ao uso de produtos dermocosméticos inapropriados. Assim a desidratação está, na maior parte dos casos, ligada à falta de lípidos, coexistindo, obrigatoriamente esses dois estados.

Este tipo de pele caracteriza-se por:

  • Um decréscimo da fase lipídica na película hidrolipídica em virtude de haver uma hipossecreção sebácea.
  • Uma diminuição na quantidade de água na camada córnea devido à alteração da película hidrolipídica, ao menor teor de lípidos intracelulares e à diminuição da síntese dos compostos que constituem o factor de hidratação natural.

A cútis apresenta um aspecto bacento, opaco e acinzentado, resultante de uma contracção dos capilares com acumulação de células mortas que dificulta que a secreção sebácea chegue, normalmente, à superfície da pele para lubrificar e nutrir a epiderme.

Nestas circunstâncias há sensação de repuxamento após contacto com a água, com tendência ao aparecimento de pequenas rugas e a uma fácil descamação, podendo mostrar vénulas salientes a nível das rosetas da face.

De assinalar o facto de as peles finas e claras secarem, com facilidade, quando expostas, durante um certo tempo, à acção do frio, do ar condicionado ou a elevado aquecimento.

A pele também tem tendência a secar quando o manto hidrolipídico é repetidamente posto em contacto com água. Isto porque a camada córnea, ao absorver água anormalmente, vai aumentar de volume, originar fracturas na sua superfície e facilitar a perda de água por evaporação.

Também o uso de detergentes e de certos solventes podem destruir o equilíbrio do manto hidrolipídico tornando-se a pele áspera e rugosa. Esta situação pode originar-se quando se usam produtos de limpeza contendo tensioactivos muito agressivos ou quando o contacto com esses produtos foi longo, o que, paralelamente, pode provocar perda de elasticidade e pele seca.

Estas peles são mais exigentes, necessitando de programas de limpeza, produtos tonificantes e nutritivos, sendo mais habituais nas mulheres loiras de pele fina e branca, pelo que são mais susceptíveis a rugas e a pele flácida.

A pele desidratada é característica das pessoas idosas. Apresenta o aspecto macilento, lembrando o papel pergaminho, por vezes com impigens, normalmente com escamas, sendo, muitas vezes, devida à fraca ingestão de líquidos pelo indivíduo. De um modo geral, a pele seca apresenta rugas finas e numerosas e o "grão" é apertado.

A palpação a pele é fina e flácida, apresentando perda de elasticidade.

Cuidados a ter no tratamento da pele seca:

  1. Emprego de cosméticos com extractos de plantas com acção emoliente e hidratante de modo a suavizar e lubrificar a pele.
  2. Uso de matérias-primas que evitem a evaporação da água (óleos, ceras, glicéridos e insaponificável de gorduras vegetais).
  3. Restabelecer o cimento intracelular que mantém as células coesas e a integridade da membrana, com o uso, por exemplo, de óleos com glicéridos contendo ácidos gordos polinsaturados, de preferência os que fazem parte da denominada vitamina F.
  4. Usar extractos ricos em alfa-hidroxiácidos para aumentar a quantidade de ceramidas e favorecer a renovação epidérmica.

Os produtos naturais à base de Aloe Vera, são os mais indicados para a pele seca ou desidratada.

Como o Aloe Vera é um produto natural, não tem os efeitos nocivos dos químicos e é extremamente hidratante.

  • Leites com extracto glicólico de aloés: como hidratantes, emolientes e para limpeza da pele.
  • Cremes com 10% de gel: acção calmante e anti-inflamatória, muito úteis em peles sensíveis secas e desidratadas.
  • Cremes solares com 20% de gel: Como protector dos raios ultravioletas e suavizante da pele. Evitam e tratam as queimaduras solares e não solares.
  • Máscaras, pomadas, loçõs e cremes para acção hidratante e para aclamar peles irritadas e inflamadas.
  • O gel é usado directamente, ou diluído em glicerina, na pele irritada e para combater as estrias e rugas.
  • A OMS indica o gel para o tratamento de queimaduras de primeiro e segundo grau, queimaduras solares e pelo calor, e na irritação da pele.