Produtos Naturais / Suplementos Naturais

Portes de correio Grátis. Pedidos de Valor Superior a 30 Euros. Para Portugal.
Envio Gratuito. Para los pedidos superiores a 50 Euros. Para España.
Oferta de 5% na próxima encomenda. Recebe o cupão via email, após pagamento.
21 8223546 96 0489987
Use o cupão BlackFriday DESCONTOS ESPECIAIS: Black Friday! Desconto de 10% em todas as marcas!!! Até dia 23 de Novembro!

Como prevenir as doenças do Inverno

Saiba como passar o Inverno sem os problemas de saúde mais comuns desta estação.

As principais doenças de Inverno

Fazemos aqui uma rápida apresentação das principais doenças de inverno:

A gripe: é uma doença que não pode perder. Se apanhou a verdadeira gripe, permanecerá acamado, a arder com febre, tremores, dor de cabeça e dor severa nas articulações, durante pelo menos vários dias. Não haverá dúvida de que não vai trabalhar ou vai à escola, mesmo que queira, A gripe é a doença que o obriga a retirar-se temporariamente do mundo.

Constipação: as constipações são causadas por outro tipo de vírus, nomeadamente o rinovírus, que se aloja nas vias respiratórias, no clima frio. Se está com dor de garganta, pode ter um pouco de febre, e assoar-se muito. Em caso de constipações muito graves, pode até ficar de cama por vários dias, mas também pode levantar-se e até sair, se necessário.

Os picos de febre ou "feridas" (ou herpes labial): são as pequenas feridas que aparecem nos lábios e no nariz. São altamente contagiosos pelo contato e causam infecções pulmonares graves em bébes. O vírus está adormecido na maioria dos adultos, e acorda em caso de stresse ou enfraquecimento do sistema imunológico.

Asma sazonal: o ar frio pode causar uma retracção das vias respiratórias, causando tosse, sibilância e falta de ar. E não há nenhum micróbio envolvido.

Infecções gastrointestinais: os vírus que causam a gastroenterite transmitem-se particularmente bem no inverno, quando as pessoas se colocam em espaços confinados, especialmente dentro das escolas, hospitais, escritórios, centro comerciais. Este é o norovírus, que causa diarréia, náuseas e vómitos. O vírus espalha-se quando tocamos superfícies contaminadas, quando comemos alimentos de uma pessoa infectada ou inalamos partículas (postilões).

Dor nas articulações: além das infecções respiratórias, o inverno também traz a dor nas articulações. Pode parecer estranho que o frio cause inflamação causando vermelhidão, inchaço, dor, porque precisamente, temos o reflexo de colocar gelo nas inflamações para as acalmar. No entanto, uma grande descida da temperatura geralmente é acompanhada por uma forte queda da pressão atmosférica. É essa mudança de pressão que faz com que os sintomas nas articulações inflamadas piorem, exacerbando a dor. No inverno, também andamos menos. Sabe-se que a falta de actividade torna as articulações mais rígidas e dolorosas.

Pele gretada: arrefece o ar, e mais seco fica, o que faz com que a pele e os lábios fiquem mais secos. O aquecimento nas casas torna o ar ainda mais seco, e esquece-se de beber água porque está frio. Como resultado, a desidratação causa rachaduras que um bálsamo simples geralmente não é suficiente para tratar. No entanto, é necessário aplicar, por exemplo, Aloe vera, e beber água.

Como evitar estes problemas

Para reduzir ao máximo o risco de apanhar estas doenças no inverno, primeiro precisa controlar os seus níveis sanguíneos de vitamina D.
No Outono, a diminuição da exposição solar faz baixar a taxa desta valiosa vitamina, essencial para o nosso sistema imunológico. Daí as epidemias que ocorrem, sempre no início do inverno!
De acordo com um estudo publicado na revista Nature Immunology, a vitamina D também seria essencial para a activação dos linfócitos T (ou células T), as suas células "guarda-costas" que dedicam a sua vida a destruir todos os inimigos que tentam entrar no seu corpo.
Foi demonstrado em 2009 que a vitamina D desempenha um papel essencial na activação da imunidade e na prevenção de constipações e gripe. Aumenta a actividade dos macrófagos e promove a produção de péptidos anti-infecciosos e citocinas anti-inflamatórias. Uma boa dose de vitamina D seria a melhor vacina contra a gripe. Tome 800 a 2000UI por dia de vitamina D3, para obter um valor sanguíneo de pelo menos 38ng/ml.

Mas pode fazer muito melhor ainda:

Vitaminas A e C

A vitamina A regula a produção e a função dos linfócitos T. Os linfócitos T pertencem à categoria dos glóbulos brancos e servem para destruir as células infectadas com um vírus, mas também as células cancerosas. As autoridades de saúde europeias, embora muito conservadoras e relutantes em promover soluções naturais, reconhecem o seguinte fato: "A vitamina A contribui para o funcionamento normal do sistema imunológico. Que pode encontar na gema de ovo, no peixe e em muitos legumes e frutas.
Tomar 1.000mg por dia de vitamina C durante o inverno reduz a incidência de constipações em 45%. Encontra-a no kiwi, nas bagas de acerola, na pimenta e, claro, nas frutas cítricas (laranjas, limões, clementinas).

Tomar Probióticos

As bactérias e leveduras que povoam a nossa flora intestinal são pequenos soldados que protegem o nosso corpo de infecções.
Durante muito tempo acreditou-se que o intestino era uma barreira que permitia apenas a passagem de certos nutrientes pelo organismo. Mas as pesquisas descobriram que, infelizmente, uma parede intestinal mal mantida, povoada com maus micróbios, permite que muitos corpos estranhos passem para o sangue e espalharam-se por todo o organismo, enfraquecendo o sistema imunitário.
Daí a importância de comer muitos produtos fermentados no inverno que participam na manutenção e equilibrio da sua flora intestinal graças aos seus "fermentos lácteos": chucrute, iogurte, kéfir, é claro, mas também cenouras, beterrabas, pepinos, picles e cebolas que também podem ser comidos sob forma fermentado.
Todos os microorganismos que têm um efeito favorável na saúde, quando presentes na flora intestinal são chamados de "probióticos". Podemos escrever romances sobre eles, mas lembre-se que consumi-los faz-lhe bem, especialmente se tem distúrbios intestinais.
Se tomou antibióticos, é indispensável que tome probióticos para restaurar a sua flora intestinal e, portanto, as suas defesas naturais.
Tome probióticos do tipo Lactobacillus plantarum associado ao Lactobacillus paracasei.

Cuide da sua alimentação

Não destrua as suas defesas imunitárias por si mesmo, consumindo alimentos prejudiciais. Evite, em particular:

  • Comer muito açucar,
  • Comer muitos cereais, farinhas, sobretudo farinhas refinadas,
  • Comer produtos bem cozidos, grelhados, gorduras bem queimadas,
  • Beber produtos lácteos, principalmente não fermentados, Passar muito tempo dentro de casa, onde está exposto a produtos químicos voláteis, radiação electromagnética e falta de luz solar,
  • Comer “más”calorias , batatas fritas, comida rápida (fast-food), biscoitos...
  • Comer produtos processados e cheios de aditivos.
  • Todos estes maus hábitos deprimem o sistema imunitário, tornando-o mais vulnerável às doenças.

    Dormir

    Ao dormir mais e e tranquilamente, fará com que o seu sistema imunitário seja mais eficaz. Pesquisadores americanos mostraram que o ambiente social (stress, ansiedade, depressão) influencia a expressão de certos genes nos glóbulos brancos, genes envolvidos na activação do sistema imunitário, bem como nas respostas pró e anti-inflamatórias.
    Além disso, um estudo com 153 adultos indicou que os que dormiam menos (menos de sete horas de sono por noite) eram quase três vezes mais propensos a contrair uma constipação do que aqueles que dormiam mais de oito horas por noite.

    Outros conselhos de prevenção

    Tome própolis, esta cera antibacteriana e antibiótica natural fabricada pelas abelhas, do qual elas próprias se servem para calafetar as suas colmeias e evitar infecções.

    Areje regularmente os quartos. Em casas muito secas, coloque discos de água nos radiadores. Há também recipientes especiais para pendurar nos radiadores.

    Lave as mãos com frequência, evite o contacto físico. Não use as mãos no rosto e evite tocar especialmente nas mucosas, não coloque os dedos no nariz e na boca. Estes gestos, que antes eram ensinados às crianças para não o fazerem, não eram só para tornar as crianças bem educados, mas também para evitar doenças. Use a sua própria caneta no bolso: hoje, as canetas públicas encontradas nos balcões dos bancos, na estação de correios, são vectores para a transmissão de micróbios, assim como os teclados das caixas de multibanco e outros terminais automáticos, barras de carrinhos de compras de supermercados, etc...

    Não se esqueça dos oligoelementos: zinco e selénio também são necessários para ajudar as células imunitárias. Encontrará zinco nas sementes de abóbora e selénio nos cajus.

    Echinacea: uma arma formidável

    A Mãe Natureza fornece-nos uma arma formidável. A equinácea é uma das ervas medicinais mais utilizadas em fitoterapia para estimular o sistema imunitário e iniciar o contra-ataque contra as infecções no inverno.
    Existem pelo menos sessenta estudos clínicos que avaliaram a sua eficácia em infecções respiratórias e gripais. A sua ação para protege-lo é feroz: neutraliza os vírus e as bactérias patogénicas e estimula a imunidade, aumentando o número de células imunitárias e a sua capacidade de fagocitar, o que significa devorar os intrusos. Em caso de constipação, a equinácea diminui as secreções (muco) e reduz a gravidade dos sintomas em 23% quando tomado aos primeiros sintomas e durante pelo menos oito dias.
    Também é eficaz na prevenção de constipações: uma meta-análise de 14 estudos clínicos mostrou que a Equinácea poderia reduzir o risco de constipação em 58% e que a duração média das constipações diminuiem em 1,4 dias.
    Observe também que, no caso de gripe, a equinácea é tão eficaz quanto o oseltamivir (um medicamento antiviral) e causa menos efeitos adversos. O risco de complicações é ainda menor com a equinácea do que com oseltamivir. No tratamento, é importante iniciar o suplemento o mais rápido possível, a partir dos primeiros sintomas, e prolongá-lo por 7 a 10 dias. Daí o interesse de tê-los à sua disposição a qualquer momento.
    Pode encontrar a Equinácea facilmente numa loja de produtos naturais, pois é uma das plantas medicinais mais vendidas. Apenas certifique-se de que o produto contém uma dose diária de pelo menos 400mg por dia.

    Mantenha-se ativo no inverno!

    Finalmente, e muito importante, mantenha-se fisicamente activo, apesar do frio do Inverno. As saídas em dias ensolarados podem ser muito agradáveis mesmo com muito frio, se estiver bem agasalhado.
    O exercício físico mantém uma boa circulação sanguínea, garante a boa oxigenação e nutrição dos tecidos do corpo e do cérebro. Também ajuda a transportar os glóbulos brancos e a combater melhor as infecções.
    O desporto também ajuda a manter a massa muscular, que é o reservatório das proteínas, no qual o seu sistema imunitário, aparece em caso de infecção (e é por isso que perde peso quando está doente). A única maneira de mantê-lo é comer alimentos saudáveis e restauradores e de praticar exercícios físicos.

    Com todas estas recomendações, ficará bem protegido para terminar o inverno de forma saudável.

    Na nossa loja online encontrará todos os produtos naturais referidos no texto.

    Texto original: Jean-Marc Dupuis
    Tradução e adaptação: Eugénia Gomes